Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

Primeiras páginas

'Salvação' do Rio entra na agenda prioritária de Temer

O governo pretende que as medidas na área da Segurança sejam o ponto de partida de um pacote de ações para o Estado que permitam ao presidente chegar ao final do seu governo tendo o Estado como um caso de sucesso
Carla Araújo, O Estado de S.Paulo 30 Julho 2017 | 22h50
BRASÍLIA - O presidente Michel Temer decidiu incluir a “salvação” do Estado do Rio de Janeiro no rol de prioridades de seu governo passada a votação da denúncia por corrupção passiva na Câmara prevista para a próxima quarta-feira. A ideia é ampliar as ações no Estado no sentido de amenizar a crise econômica que vive e o aumento da criminalidade.
De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, em junho deste ano, o último dado disponível, foram registradas 389 vítimas de homicídio doloso no Estado. Esse número indica um aumento de 16 vítimas em relação ao mesmo mês do ano passado, ou 4,2%. Já a necessidade de socorro financeiro ao Estado é da ordem de R$ 23 bilhões.
“A situação de segurança do Rio …

Coluna do Servidor: Estado faz hoje o pedido formal de adesão a plano

O DIA pág. 12


Com adesão a socorro, finanças do RJ têm semana decisiva

VALOR ECONÔMICO, pág. A4


Projeto prevê avaliação para servidor

VALOR ECONÔMICO pág. A4


Desemprego cai a 13% com informalidade

Queda registrada no 2º trimestre foi a primeira desde o fim de 2014; população ocupada voltou ao patamar de 90 milhões de trabalhadores
Daniela Amorim e Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo 28 Julho 2017 | 12h08
O aumento da informalidade fez a taxa de desemprego cair pela primeira vez desde o fim de 2014: passou de 13,7% no primeiro trimestre do ano para 13% entre abril e junho. Nesse período, 690 mil pessoas deixaram a fila do desemprego e a população ocupada voltou ao patamar de 90 milhões de trabalhadores pela primeira vez em seis meses. Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) foram divulgados nesta sexta-feira, 28, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
“Sem dúvida, esse é um movimento positivo, mas está marcado por postos de trabalho não registrados. O mercado cresceu, mas pela informalidade”, explicou Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE. Na comparação com o primeiro trimestre, três s…

No país, informalidade reduz desemprego, mas também a renda

VALOR ECONÔMICO pág. A6


Com 80 mil vagas perdidas, ABC paulista sofre para sair da crise

VALOR ECONÔMICO pág. A6




143 mil voltam ao Bolsa Família e há 525 mil na fila

VALOR ECONÔMICO pág. A4




No SUS falta droga básica para tratar AVC, aponta levantamento do CFM

PHILLIPPE WATANABE
FOLHA DE SÃO PAULO 31/07/2017 02h04
Em levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM). com neurologistas do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o país, cerca de 57% dos médicos afirmam não contar, no serviço público, com mecanismos para triagem e identificação imediata de pacientes que sofreram AVC (acidente vascular cerebral). Não há também, segundo 32%, acesso à tomografia em até 15 minutos.
Hideraldo Cabeça, da câmara técnica de neurologia e neurocirurgia do CFM, diz que a tomografia e a triagem são importantes para diferenciação entre um AVC isquêmico –com interrupção do fluxo sanguíneo, quadro mais comum– e AVC hemorrágico –quando há rompimento dos vasos sanguíneos. Sem essa identificação precisa, não há como aplicar o tratamento apropriado.
"Dependemos do tempo para realizar o atendimento até 4h após o AVC. Quanto mais tempo se demora, menor a chance do indivíduo se recuperar e mais pacientes ficam com sequelas", diz.
Cerca de 53% dos médicos na…

Troca nas barcas só em fevereiro

O DIA pág. 4


Artistas acusam secretário de 'uso político' da Cultura

O GLOBO, 2º Caderno, pág. 2


Crise nas receitas do Rio

O GLOBO pág. 7


Arrecadação da prefeitura cai 20% nos primeiros sete meses do ano

O GLOBO pág. 11


'As cidades devem discutir o meio ambiente'

O GLOBO pág. 21




Queda de balão provoca fogo no velódromo

O DIA pág. 5


Velódromo em chamas

EXTRA pág. 7


Polícia Federal investigará fogo no Velódromo

O GLOBO pág. 12


Balões causaram incêndio no Velódromo do RJ, diz autarquia que cuida do legado olímpico (Veja o vídeo)

Em nota, ministro do Esporte, Leonardo Picciani (PMSB) afirmou que prática é crime
Daniela Amorim, O Estado de S. Paulo 30 Julho 2017 | 02h34
RIO - O incêndio que consumiu na madrugada deste domingo parte das instalações do Velódromo do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na zona sul do Rio, foi provocado por balões, segundo a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO), autarquia criada pelo Ministério do Esporte para administrar o legado olímpico.
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, as chamas começaram pouco antes de 0h30. As equipes deslocadas ao local levaram cerca de duas horas e meia para conter o incêndio, dando início em seguida ao trabalho de rescaldo. Os bombeiros só deixaram o velódromo perto das 8h da manhã.
 “A prática de soltar balões é crime ambiental e, por isso, a autarquia repudia tal iniciativa. A expectativa é de que, após perícia, os envolvidos sejam devidamente penalizados por destruir o patrimônio público. Destacamos, ainda, que tomaremos toda…

Secretária de direitos humanos do Rio repudia discurso de clérigo em SP

FOLHA DE SÃO PAULO 30/07/2017 19h27
A secretária municipal de Direitos Humanos do Rio, Teresa Bergher, criticou, neste domingo (30), o discurso do clérigo do Irã Mohsen Araki, 61, em São Paulo.
Em evento sobre terrorismo realizado neste sábado (29), Araki classificou como "terrorismo" as restrições impostas na última semana por Israel à entrada de muçulmanos na Esplanada das Mesquitas, na Cidade Velha de Jerusalém.
No dia 14, um atentado deixou dois policiais israelenses mortos em uma das entradas da Cidade Velha. Em resposta, o governo de Israel instalou detectores de metal na Esplanada, mas depois os retirou após uma onda de protestos de palestinos.
"Por que os muçulmanos não podem entrar em suas mesquitas? Isso não é terrorismo? Centenas de palestinos foram feridos porque queriam entrar nas mesquitas e fazer suas orações", questionou o clérigo no evento de SP. 
Para Bergher, o clérigo adota um "discurso de ódio" que "justifica a violência" e q…

Anistia lança alerta contra retrocessos aos direitos humanos no Congresso

FOLHA DE SÃO PAULO 31/07/2017 00h01
A Anistia Internacional lança nesta segunda-feira (31) uma nova campanha para lutar contra diversos projetos em tramitação no Congresso que podem, na visão da entidade, promover um retrocesso no campo dos direitos humanos.
Entre as medidas alvo da iniciativa estão propostas relativas à idade penal, ao aborto, à educação sexual, ao porte de armas e aos direitos de índios e quilombolas.
"A atual crise política é como uma cortina de fumaça que oculta uma agenda de retrocessos legislativos em curso no Congresso", diz Jurema Werneck, diretora-executiva da Anistia Internacional no Brasil. "Várias emendas, se aprovadas, colocam em risco as vidas e direitos de milhões de pessoas - especialmente aquelas que já sofrem discriminação."
O lançamento da iniciativa ocorrerá às 10h em frente ao Congresso Nacional, com ativistas que usarão máscaras. Será divulgada na ocasião uma petição on-line para apoiadores.
Um dos itens da pauta da Anistia é …

Anistia Internacional lança campanha contra ‘pacote de mudanças’ legislativas

Entidade protesta contra medidas que podem violar direitos humanos; instabilidade cria cenário propício a ataque, diz
O Estado de S.Paulo 31 Julho 2017 | 00h00
BRASÍLIA - A Anistia Internacional lança nesta segunda-feira, 31, a partir de 10 horas, num ato em frente ao Congresso, campanha contra projetos em tramitação na Câmara e no Senado que violam direitos humanos. A entidade avalia que o “pacote de mudanças”, se aprovado, reduzirá a proteção jurídica de crianças, mulheres, pessoas LGBTI, índios e quilombolas.
Na avaliação dos organizadores do evento, a instabilidade política criou um cenário propício para um “ataque frontal” a garantias de direitos fundamentais. “A atual crise política é como uma ‘cortina de fumaça’ que oculta uma agenda de retrocessos legislativos que está em curso no Congresso”, destaca nota assinada por Jurema Weneck, diretora executiva da entidade no País. “Várias emendas, se aprovadas, colocam em risco as vidas e direitos de milhões de pessoas – especialmente a…

Marcha das Mulheres Negras reúne centenas de pessoas na orla da zona sul do Rio

Movimento denuncia discriminação e violência contra essa parcela da população 
Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo 30 Julho 2017 | 15h40
RIO - Centenas de pessoas acompanharam neste domingo a III Marcha das Mulheres Negras, na Avenida Atlântica, na orla de Copacabana, zona sul do Rio. 
A manifestação tinha como objetivo de chamar a atenção para a desigualdade e a discriminação vividas diariamente por mulheres negras em todo o País.
"Queremos mais respeito, mais dignidade. Nossa luta é pela igualdade, pelo respeito às mulheres negras. A cada 24 horas, 13 mulheres negras são assassinadas neste País", disse Eliana Custódio, uma das organizadoras da marcha. 
De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no ano passado, entre 2005 e 2015, o percentual de negro e negras universitários saltou de 5,5% para 12,8%. No entanto, esse o crescimento positivo não é igual quando a análise é a ocupação de vagas no mercado formal de trabalho. Mesmo …

É perfeitamente possível governar sem os tucanos, diz ministro da Casa Civil

GUSTAVO URIBE, DANIEL CARVALHO, LEANDRO COLON
FOLHA DE SÃO PAULO 31/07/2017 02h00
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirma que o Palácio do Planalto deseja a permanência do PSDB na base aliada, mas que é "perfeitamente possível" governar sem os tucanos.
Em entrevista à Folha, o ministro diz que o governo está pronto para votar a denúncia por corrupção contra o presidente Michel Temer nesta quarta (2) na Câmara, mas reafirmou que cabe à oposição colocar o quorum necessário para a votação ocorrer.
Ele manda um recado aos deputados de partidos aliados que são a favor da denúncia e possuem indicados em cargos da administração federal: "Quem não quer ser aliado vota contra. Aí, o governo, ao exonerar (esses indicados), não faz mais do que corresponder a esse desejo de não pertencer à administração".
Alvo de inquéritos no Supremo Tribunal Federal, Padilha diz ainda estar preparado para possível denúncia contra ele. Afirma não conhecer o operador financeiro Lúcio …

Projeto ocultaria 86% das doações de pessoas físicas

Proposta incluída no relatório da reforma política torna sigiloso o nome de quem doar até 3 salários mínimos para campanha eleitoral
Elisa Clavery, O Estado de S. Paulo 30 Julho 2017 | 05h00
Prestes a ser votado na Câmara, o relatório do deputado Vicente Cândido (PT-SP) sobre a reforma política traz em seu texto um tema polêmico: pessoas físicas que contribuíssem com até três salários mínimos para campanhas eleitorais teriam o sigilo garantido, exceto à Justiça Eleitoral. A ação que, segundo o relator, serve para preservar os doadores – que hoje têm os nomes divulgados – teria escondido 86% das contribuições de pessoas físicas feitas nas eleições de 2016, as primeiras que proibiram o financiamento empresarial.
O levantamento, feito por meio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tomou por base o salário mínimo atual, de R$937. Para pesquisadores ouvidos pelo Estado, a medida atrapalharia a transparência nas prestações de contas e poderia ser uma brecha para as doações ilícitas e a falsi…